TikTok é só dancinha e adolescente! Será?

Bom, vamos começar esclarecendo que não há problema nenhum com dancinha ou adolescentes. Mas, marcas e pessoas podem achar que esse é o foco da plataforma e por não terem esse interesse, acabam por se afastar e perdem a oportunidade de conhecer melhor um dos maiores fenômenos dos últimos dois anos.

É verdade que os Centennials (pessoas nascidas entre 1995 e 2010) foram os responsáveis por popularizar o TikTok. Porém, desde 2019 a abrangência de público que a plataforma atinge é enorme, não se limitando apenas a adolescentes e jovens adultos, o que demonstra o enorme potencial como recurso de marketing para marcas das mais diversas.

Veja esses números relativos ao aumento de público no Brasil:

  • Crescimento de 35% entre os adolescentes e jovens adultos;
  • Crescimento de 24% entre adultos de 35 a 55 anos;
  • Crescimento de 14% entre pessoas com mais de 55 anos de idade.

O brasileiro passa muito tempo conectado e tem o costume de consumir vídeos curtos com muita frequência. Por isso, o grande sucesso da plataforma de mídia aqui no país. Mas outro detalhe importante ajuda no sucesso do TikTok: a criatividade do brasileiro.

Segundo Rodrigo Barbosa, gerente de comunidade do TikTok, “todas as idades estão aderindo e inspirando outras pessoas por meio de suas experiências com o aplicativo. Temos uma estratégia local forte, na qual incentivamos os usuários a criar conteúdo para sua cultura e tendências regionais”. Essa criação de conteúdo, com uma pegada local, viraliza. O alto índice de compartilhamento de vídeos do TikTok em outras redes sociais prova isso. Sejam vídeos com conteúdo sobre esportes, música, beleza, culinária ou até notícias, o conteúdo curto impacta o público e incentiva que cada usuário se torne também um criador.

E qual o potencial que isso pode trazer para as marcas? São inúmeros. Primeiro temos que ter em mente que as marcas devem estar em contato com o público. Se as pessoas estão no TikTok, é lá que as marcas devem estar também. Mas, assim como já aconteceu com outras redes sociais em um passado recente, não basta entrar no TikTok tentando impor um jeito de comunicar ou querendo fazer venda a todo custo. É preciso entender a forma como a plataforma funciona e se adaptar. Não é de hoje que as marcas precisam fazer esse esforço de flexibilidade, para poder se adequar aos novos tempos, que mudam tão rapidamente.

Rodrigo Barbosa reforça que “o maior diferencial (do TikTok) é que a criatividade é a verdadeira e única chave para ter sucesso no aplicativo.” Por isso, você que tem uma marca e quer abrir novas possibilidades, precisa estar preparado para entrar na rede com esse objetivo. O Guaraná Antarctica, por exemplo, lançou a campanha #CoisaNossa, onde convidou os usuários a criarem vídeos, com a presença da marca no cenário ou com o produto sendo consumido. Desta forma, os vídeos ficaram autênticos, criativos e com uma personalidade única. Já ouvi pessoas dizendo que não queriam estar presente na rede por achar que lá só se faz dancinha e não tem nada a ver com a sua marca. Talvez realmente não tenha a ver com a imagem de sua marca, e está tudo bem. Mas não dá para limitar a sua visão, achando que é só isso que se produz por lá. 

Uma dica que sempre damos aqui no Conteúdo Ativo é: você não precisa estar em todas as redes sociais. Mas naquelas que você estiver, é preciso criar o conteúdo adequado. Só assim você vai se conectar com o público e não vai parecer deslocado ou tentando “forçar uma barra” só para estar na rede da moda. Avalie sempre o quanto sua presença em uma rede social é estratégico e busque a forma correta de se expressar nela. Hoje, mais do que nunca, o público sabe muito bem diferenciar quem é autêntico e quem não é.

E agora quero saber. Sua marca está no TikTok? Manda o link para eu conhecer.

Até a próxima.
Ricardo Reis

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *